CONHEÇA

HISTÓRIA DA MODIFICAÇÃO DE CULTIVOS

 

PÁGINA INICIAL/CONHEÇA/HISTÓRIA DA MODIFICAÇÃO DE CULTIVOS

 

Saiba mais sobre as origens da agricultura, a evolução da modificação de cultivos e como chegamos até os alimentos que comemos hoje.

 

A evolução na melhoria de plantações — construindo a diversidade genética

Os agricultores alteram intencionalmente a composição genética de todos os seus cultivos e animais de criação desde que a agricultura doméstica começou 10.000 anos atrás.  As frutas, os vegetais e os grãos que estão disponíveis comercialmente hoje foram alterados por mãos humanas, incluindo sementes orgânicas e crioulas.
 
No final do século XX, avanços tecnológicos nos permitiram expandir a diversidade genética das plantações. Por anos, universidades, governos e cientistas das empresas pesquisaram intensivamente e refinaram este processo. Um dos principais resultados são as sementes geneticamente modificadas que mantêm ou aumentam os rendimentos das plantações e ao mesmo tempo exigem menos quantidade de terra e insumos, diminuindo o impacto da agricultura no meio ambiente e reduzindo custos para os agricultores.
 
Veja como as plantações têm evoluído desde o antigo Egito até hoje neste infográfico da Semana Europeia de Biotecnologia, e em seguida viaje através dos últimos 80 anos de agricultura moderna com a Crop Life America.

 

 

O homem criou a plantação de milho atual

A disponibilidade de milho híbrido na década de 1930 e o plantio de culturas geneticamente modificadas em meados da década de 1990 fez com que o milho evoluísse ao longo do último século. Devido aos benefícios oferecidos pela resistência a insetos e/ou caracteríticas de tolerância a herbicidas no milho geneticamente modificado, uma quantidade cada vez maior desse grão foi plantada. Ao contrário da crença popular, o desenvolvimento e a maior utilização de milho geneticamente modificado não alterou a aparência física do milho.
 
O que mudou, devido ao melhoramento genético, foi o tamanho, a consistência, o desempenho da semente, o rendimento, o número de espigas por planta e a posição das espigas e das folhas na planta. Atualmente, uma planta tem somente uma espiga, localizada na parte superior (à altura da lâmina de uma colheitadeira), e suas folhas crescem em um ângulo mais vertical para captar melhor os raios do sol e a chuva. Um século atrás, os agricultores plantavam cerca de 8.000 plantas de milho por hectare. Hoje eles cultivam cerca de quatro vezes mais plantas por hectare.

 

 

 

 

A história da safra de milhos genéticos:

10.000 anos atrás: Os seres humanos começaram a domesticar plantas selecionando as melhores variedades.

Século XVIII: Agricultores e cientistas começam a fazer cruzamentos entre plantas da mesma espécie.

Décadas de 1940 e 1950: Melhoristas e pesquisadores buscam outros métodos para inserir modificações genéticas nos genes das plantas.
 

Década de 1980: Pesquisadores desenvolvem técnicas de engenharia genética mais precisas e controláveis para criar plantas com características de interesse.

Década de 1990: Os primeiros transgênicos chegam ao mercado.